Educação

Famílias enfrentam falta de vagas nas creches

Vagas para 2016 não atendem a demanda de inscritos com idade até 3 anos

Por

Famílias enfrentam falta de vagas nas creches

A Secretaria de Educação abriu inscrições para as duas instituições municipais e em três dias o número de inscritos superou as vagas ofertadas. O ensino municipal é gratuito e o período para pleito encerra na próxima semana.

Os interessados devem apresentar certidão de nascimento da criança, comprovante de residência e renda da família, cópia do contrato de aluguel, carteira de identidade e CPF dos responsáveis. Os documentos devem ser apresentados nas escolas de Educação Infantil Sonho de Criança e Meu Cantinho.

Depois da inscrição, as informações serão encaminhadas à secretaria para avaliação. O segundo processo é visitar as residências para averiguar as condições financeiras da família. O município oferta vagas para aquelas sem condição de custear mensalidade na rede privada.

Na escola Sonho de Criança, do bairro Canabarro, 25 vagas foram disponibilizadas para crianças da localidade. Na sexta-feira, 60 alunos estavam inscritos. A escola atende 128 alunos de até 5 anos, distribuídos em oito turmas. O quadro funcional soma 39 funcionários, contando com professores, monitores e direção.

Conforme a supervisora das escolas infantis municipais, Patrícia Storck Ghisleni, o espaço físico permite atender com qualidade. Os projetos sobre diversidade, literatura, ambiente, alimentação e brincadeiras são aplicados nas duas instituições. O objetivo é integrar as turmas maiores com as menores e criar base de atividades na cidade.

Faz dois anos e meio que a Meu Cantinho, da Vila Popular, foi municipalizada. A escola atende 60 alunos em quatro salas. A administração municipal assumiu a instituição para melhorar a rede elétrica, pintura, construir rampa para cadeirante e colocar telhado no trecho que liga a estrada à escola. Há cinco professoras e dez monitoras. Dois alunos têm necessidades especiais.

Para complementar os recursos destinados pelo Executivo, a Associação de Pais, Professores e Funcionários recebe contribuição voluntária de R$ 25. A direção elaborou projeto para reaproveitar materiais e embelezar o pátio. Com apoio da Secretaria de Obras, foi construída uma ponte com suportes de madeira. Um estacionamento para as motocas complementa as ações iniciais.

bravo