Negócios em Pauta

Bergamota para adoçar os lucros

A família Bianchini, de Canudos do Vale, cultiva citros faz mais de 40 anos. Os pomares ocupam cerca de 8 hectares, sendo que 20% da área é destinada para o cultivo de bergamota, das variedades Caí (comum), Dekon, Murcott Ponkan.

Por

Bergamota para  adoçar os lucros

A família Bianchini, de Canudos do Vale, cultiva citros faz mais de 40 anos. Os pomares ocupam cerca de 8 hectares, sendo que 20% da área é destinada para o cultivo de bergamota, das variedades Caí (comum), Dekon, Murcott Ponkan.
O produtor Marcio Bianchini, 51, estima colher 12,5 mil quilos da fruta no ciclo atual, mesma quantidade do ano passado. O período de colheita se estende até o fim do mês. “São várias etapas, pois cada variedade tem seu ponto ideal de maturação. O preço é maior no início e depois despenca”, conta.
A bergamota é entregue em comércios de Lajeado. “O clima prejudicou a produtividade, mas o sabor e a qualidade estão excelentes”, garante.
Mesmo com oscilação no preço, Bianchini garante ter boa lucratividade. O quilo é vendido em média por R$ 0,60. Entre os segredos para manter o padrão das frutas cita a renovação dos pomares. “Cada bergamoteira produz cerca de 25 quilos por ciclo”, calcula.

Área dobra

Nos últimos cinco anos a área plantada de citros praticamente dobrou. Na época eram quase 500 hectares, conforme o Assistente Técnico Regional em Fruticultura da Emater, Derli Paulo Bonine. Atualmente a produção passa de 17 mil toneladas por safra. São números que animam os agricultores a investir e, consequentemente, a permanecer na atividade, pontua.
No Estado, a previsão é de que sejam colhidas 450 mil toneladas de citros, sendo 153 mil t de bergamotas, 285 mil t de laranjas e 12 mil t de limões. Pela ordem, estão em fase de maturação a variedade de bergamota Pareci, entre julho e agosto e finalmente a Montenegrina e a Murcott (Morgote), entre agosto e outubro.
O preço infelizmente está mais baixo neste ciclo. Com os dias chuvosos e nublados, falta de sol, a coloração da casca das bergamotas está esverdeada e prejudica muito a comercialização. “O excesso de umidade fez as frutas cair e antecipou a colheita. O mercado foi “inundado” e pressionou a cotação”, explica.
agronoticias_05

Ajuda o intestino

Conforme a nutricionista Luisa Muller Arruda, a bergamota é uma fruta rica em vitamina C, poderosa antioxidante que reforça as defesas do organismo, além de combater o envelhecimento precoce das células.
Ainda protege o sistema neurológico, pois é rica em vitaminas do complexo B e em vitamina A que auxilia na saúde da pele e olhos. “Melhora a saúde do intestino, pois é rica em fibras”, diz.
O ideal é consumir in natura, de preferência a fruta inteira com bagaço, ou na forma de sucos, sugere. Segundo Luisa, diabéticos devem ficar atentos à quantidade ingerida, pois ela contém frutose (açúcar natural das frutas). Indica-se para essas pessoas no máximo duas unidades por dia. “Quem sofre com gastrites, úlceras ou que estejam com feridas na boca ou esôfago devem evitar o alimento devido à acidez”, finaliza.

bravo