opinião

Adair Weiss

Adair Weiss

Diretor Executivo do Grupo A Hora

Coluna com visão empreendedora, de posicionamento e questionadora sobre as esferas públicas e privadas.

Parceria público-privada propõe projeto inédito no São Cristóvão

Por

Um arrojado projeto foi apresentado pela Lyall Construtora nesta semana ao prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo. A iniciativa inédita possibilitará entregar aos moradores do bairro São Cristóvão, nas imediações da Avenida Piraí, um dos parques de lazer mais bonitos e ecléticos da cidade.
A revitalização inclui a preservação do arroio do Engenho, na parte ainda não canalizada, construção de uma escadaria e um sistema de monitoramento da água por 24 meses, além de vários espaços de lazer no entorno.
A proposta da Lyall é preservar o arroio e, no local, construir um espaço educativo de proteção, que possa ser aproveitado por alunos e a comunidade. Duas praças – uma infantil e outra juvenil – serão construídas, além de uma revitalização intensa do local.
O investimento previsto por parte da construtora passa da cifra de R$ 2 milhões. Em troca, o Executivo repassa uma área de quase um hectare, às margens do arroio canalizado.
Sobre o concreto que atualmente cobre o arroio, será construído um charmoso calçadão público, com pequenas casas de comércio, combinadas em meio à natureza e para uso das famílias que moram nas imediações, desde a Piraí até avenida Alberto Pasqualini, quase defronte o Posto Fascina.
A arquiteta Camila Mirapalheta da Tartan é a responsável pelo projeto arquitetônico que a Lyall promete concluir em seis meses. É uma obra inspirada no Cumberland Park de Orlando, EUA, que deixará o São Cristóvão mais harmonizado com seu arroio e o verde que ainda existe.
Tamanha generosidade se justifica pela concentração de torres que a Lyall edifica nas imediações.
Para o idealizador, o empresário Roberto Luchese, a obra também traduz um sentimento particular, pois “quando criança, brincava no arroio”.
Verdade seja dita: Luchese tem desafiado a construção civil lajeadense com seus projetos ousados, como o edifício 300 e a futura torre São Cristóvão, a qual promete ser a mais alta do Rio Grande do Sul, com 35 andares. Está a poucos dias de seu início.
Este tipo de parceria que o poder público de Lajeado ora inicia, se aprovado pela câmara, deve ser levado adiante com outras construtoras. Lajeado é quase um “latifundiário”, com centenas de áreas e terrenos “atirados”, os quais não vence limpar.
Enquanto isso, a comunidade pede praças, logradouros e pistas para lazer e diversão.
Independe de governos, a parceria público-privada deve ser uma prática permanente do Executivo. Aproveitar a oportunidade oferecida pela Lyall e elaborar um projeto padrão é o mais sensato a fazer. Ao que tudo indica, a câmara de vereadores vê com bons olhos o assunto no São Cristóvão. Isso é um sinal do acerto da ideia.
Algo semelhante foi realizado pela mesma construtora em Conventos, onde os moradores próximos do condomínio Viva Conventos receberam trecho de asfalto, ligando a BR-386, sem custo. Na ocasião, a obra pronta foi 100% paga pela Lyall.
Agora, uma espécie de permuta possibilitará que os cofres públicos sejam poupados para outras obras, enquanto uma empresa assumirá a construção de um espaço público que, certamente, orgulhará o São Cristóvão.
Mãos à obra, prefeito, secretários e empresários. A comunidade precisa de parcerias coerentes para qualificar a cidade que deseja ver melhor.

bravo