Conteúdo Patrocinado

Outubro Rosa: Conexão Mente-Corpo

Apresentado por Água da Pedra Em 1994 o neurologista português António Damasio publicou um livro chamado “O Erro de Descartes”. O livro tratava basicamente da falsa separação mente-corpo. Ele batia na velha tese medieval criada para proteger a fé e…

Por

Outubro Rosa: Conexão Mente-Corpo

Apresentado por Água da Pedra
Em 1994 o neurologista português António Damasio publicou um livro chamado “O Erro de Descartes”. O livro tratava basicamente da falsa separação mente-corpo. Ele batia na velha tese medieval criada para proteger a fé e os dogmas religiosos cristãos do assédio feito pelo crescente número de estudiosos do que era, na época, a ciência moderna nos seus primórdios.
A religião queria separar corpo da mente. O que é do corpo pertence ao corpo e é estudado pela ciência e o que é da mente pertence ao espírito e é explicado pela fé e estudado pelas religiões. O avanço da ciência e as descobertas dos últimos duzentos anos, mostrou que o que acontece é o contrário: não existe separação entre mente e corpo. Mente e corpo é um só sistema. Um afeta o outro e se relacionam de maneira inseparável.
Assim, na medicina, encontramos inúmeras doenças que são influenciadas pelas emoções, crenças e estados mentais. Destacam-se as doenças psicossomáticas, auto imunes, alérgicas, asma, hipertensão arterial, gastrointestinais, inflamatórias e câncer entre muitas outras. Igualmente emoções agravam doenças, por exemplo se sabe que pessoas tristes, deprimidas evoluem pior no pós operatório de cirurgias cardiovasculares comparadas às otimistas e alegres, independente de suas condições físicas e/ou das doenças para as quais foram operadas.
Outras evidências desta unidade mente-corpo são o efeito placebo e o efeito nocebo. No efeito placebo o paciente toma uma cápsula/injeção/creme de nada e se cura ou alivia muito os seus sintomas em quase todas as doenças (exceto traumatismos). O requisito é que o paciente tem que acreditar no placebo, ou seja, ele não pode saber que é placebo.
O efeito Nocebo é quando alguém acredita que vai ficar doente se usar algum produto e, sem qualquer razão objetiva, acaba ficando mal e até adoecendo. É o mesmo fenômeno de certos rituais mágicos tais como o vudu caribenho, a santeria cubana, as superstições em geral. Para quem acredita acontece uma profecia auto cumpridora.
Levando-se em conta isso, onde entra a prevenção do câncer em geral e o de mama em especial? A melhor maneira para prevenir doenças é reforçar nossa saúde física, psíquica e mental. Para isso é preciso cuidar o que se come, com quem se anda, que assuntos se conversa, qual o tipo de informação que jogamos para dentro da nossa cabeça, que estados emocionais costumamos ter e como gerimos nossas emoções quando elas passam por nós.
Se você tem o hábito de comer porcaria, beber porcaria, falar e ouvir porcaria, suas relações são uma porcaria e sua vida poderia se resumir em uma porcaria, você esta convidando sua mente para lhe “ajudar a resolver isso”. Ai sua mente resolve que talvez seria uma boa ideia lhe dar um “chute no traseiro” com um câncer de reto ou cólon, ou um “ponta pé nos peitos” com um câncer de mama ou um infarto, ou resolve “adoçar sua amargura” lhe dando uma diabete aumentando seu açúcar no sangue, ou lhe “pressionar para mudar” lhe causando uma hipertensão arterial ou lhe mostrar o mal da sua rigidez com uma artrite reumatoide etc…
São avisos de seu Eu Interior, lá nos meandros da sua mente inconsciente querendo lhe ajudar. Quando os avisos são entendidos e atendidos, as mudanças acontecem e a cura se estabelece. O problema é que se os avisos não são entendidos e devidamente atendidos podemos morrer por causa deles. Pode parecer uma grande estupidez mas tem muita gente que morre mais cedo por não entender como viver mais longe e melhor.

Dr. Nelson Spritzer

Médico e pioneiro da Programação Neurolinguística no Brasil, Diretor da consultoria Dolphin Tech

bravo