EXPANSÃO

Sicredi avança em MG

Com crescimento médio de 20% ao ano, cooperativa de crédito de Lajeado inaugura mais uma agência no estado mineiro

Por

Sicredi avança  em MG

O cooperativismo de crédito precisa se tornar relevante em serviços e ao sistema financeiro nacional. Esta é a meta do Banco Central que estimula a expansão das cooperativas que, atualmente, detêm 4% das operações financeiras no país. A adesão maior é das cooperativas melhor estruturadas e organizadas, em gestão e solidez financeira.
“Diluir custos, criar oportunidade de crescimento para o sistema e ampliar a geração de emprego e renda regional são razões que levaram a Sicredi Integração RS/MG avançar sobre solo mineiro”, na opinião do presidente Adilson Metz.
Nessa quarta-feira, 15, com a presença de conselheiros e diretores do RS, foi inaugurada a terceira agência na região de Ouro Preto, no distrito de Cachoeira do Campo. A localidade possui quase 20 mil habitantes e representa expressiva parcela da força econômica de Ouro Preto, cujo orçamento anual passa de R$ 300 milhões. As anteriores foram inauguradas nas cidades de Conselheiro Lafaiete e Itabirito, respectivamente, com 120 mil e 50 mil habitantes. Ainda neste ano serão inauguradas outras duas agências – uma em Ouro Branco e outra em Congonhas, ambas com 50 mil habitantes.
Para Metz, a área concedida à Sicredi Integração em Minas representa um passo fundamental para o crescimento da cooperativa. “No Vale do Taquari estamos restritos, com atuação sobre 120 mil pessoas. Não há como crescer muito mais. Aqui em Minas são mais de 500 mil sob nossa abrangência”.
Isso permite abrir caminhos para a sustentabilidade, na opinião do diretor executivo, Luiz Mário Berbigier. “Quanto mais forte nossa cooperativa, maior é sua capacidade de gerar riqueza aos associados e o seu entorno”. Ele cita os projetos sociais e o envolvimento em eventos da comunidade como valores essenciais para desenvolver as regiões, assim como a geração de riqueza por meio das parcerias, especialmente, com pequenas e médias empresas.
O crescimento da Sicredi Integração RS/MG permite olhar para novos horizontes. Em 2019, o resultado da cooperativa cresceu 14%, seu patrimônio líquido (R$ 220 milhões) subiu 15% e a distribuição de sobras aos associados teve um incremento de 11%. A movimentação financeira foi R$ 1,8 bi no ano, ou seja, 20% mais. Os números oficiais serão apresentados até março durante as assembleias com os associados.
Em Minas, o volume de recursos administrados pela Sicredi Integração em 2019 alcançou R$ 20 milhões em apenas oito meses, desde a inauguração das duas agências – uma em abril e outra em agosto. O número de associados passa de 600, e a previsão é triplicar até o fim de 2020.

 

Oportunidade profissional

Participação em eventos já é realidade, como na Feira Campolina Marchador

Participação em eventos já é realidade, como na Feira Campolina Marchador

Os desafios estão na formação de pessoas. Para imprimir a visão, missão e valores da Sicredi gaúcha nas agências de Minas, um grupo de 12 profissionais foi deslocado para liderar o processo de expansão.
Fabrício Cloos é um dos executivos que aceitou o desafio. Foi de mala e cuia com a família em 2019. Ele comanda a operação no estado mineiro, supervisionado por Berbigier que, ao menos uma vez por mês se desloca para dar apoio.
Para Cloos, a oportunidade da Sicredi está no relacionamento. “Os bancos daqui não prezam pelo atendimento. A mesma política que fez a Sicredi crescer no Vale do Taquari estamos aplicando aqui. As pessoas estão adorando”.
Para a gerente Francine Bergmann, a participação da Sicredi em eventos tem surpreendido a comunidade. “Nos envolvemos e mostramos um novo modelo financeiro”.
Para o gerente da unidade de Cachoeira do Campo, Rafael Schneider, a receptividade dos mineiros é muito grande. “Antes mesmo de inaugurar a agência, já tínhamos 150 associados. Eles estão surpresos e muito entusiasmados com o nosso jeito de trabalhar e se relacionar”.
O grupo deslocado a Minas tem outra tarefa: formar equipes com profissionais locais. Dar oportunidade de trabalho aos mineiros e fazê-los participar deste ciclo de crescimento e distribuição de emprego e renda é o que caracteriza a cooperativa. “Temos de inserir a comunidade num todo, não apenas associá-la, mas também empregar e formar profissionais das próprias comunidades onde atuamos”, destaca Berbigier. Assim completa-se o ciclo, complementa.

A visão dos mineiros 

Ato de inauguração apresentou equipe que atua em Cachoeira do Campo. Na foto, com Luiz Mário Berbigier e o presidente Adilson Metz

Ato de inauguração apresentou equipe que atua em Cachoeira do Campo. Na foto, com Luiz Mário Berbigier e o presidente Adilson Metz

O técnico em mineração Alexssander de Carvalho e sua esposa, Helmara Lúcia, se associaram em outubro de 2019. Eles já tinham escutado sobre a Sicredi, porém, foram buscar informações na própria agência. “Quando comparamos o trabalho da Sicredi com outro bancos, não tivemos mais dúvidas”, diz Carvalho. A clareza e a naturalidade geram confiança imediata, também na opinião de Helmara. “Tiramos o nosso dinheiro do banco antigo e colocamos na Sicredi. E ainda estamos indicando para todo mundo”, salienta.

O vice-prefeito de Ouro Preto, Airton Miranda, durante a inauguração da agência em Cachoeira do Campo, disse que testemunhou no RS o modelo virtuoso da Sicredi. Ele integrou a comitiva que visitou a cooperativa em Lajeado no ano passado. “É uma família no RS. E agora a Sicredi vem aqui para completar a família mineira”.
A lojista Maria Beni Pires Lage é associada em Itabirito, desde o primeiro dia da agência no município. Ela prestigiou a inauguração na cidade vizinha e reforçou a expectativa da comunidade. “O bom atendimento, taxas melhores e a facilidade de relacionamento. E agora vamos confirmar o discurso sobre as assembleias e as sobras. Isso dará ainda mais credibilidade”, ponderou.
Grande entusiasta é o empresário José Geraldo dos Santos, da cidade de Conselheiro Lafaiete. “A maneira de gerar riqueza e renda compartilhada, o trabalho às entidades sociais e o apreço às pessoas no atendimento são realmente diferentes. Me tornei ‘sangue verde”, brincou, em alusão às cores da cooperativa. Ele comenta que ordenou sua agente financeira movimentar mais de 80% da operação na Sicredi. “É muita diferença mesmo”, repetiu.
O casal Welington e Rosana Lacerda atua no ramo moveleiro e não esconde o entusiasmo com a vinda da Sicredi. “Nós vamos formar uma grande cooperativa aqui. A Sicredi veio nos mostrar um novo jeito de gerar riqueza e renda”, diz Welington.
O ex-reitor Caio Bueno e a esposa Abadia Abreu administram uma pousada e restaurante. Ela destaca a abordagem simples e amigável da equipe, assim como o atendimento rápido e descomplicado. “Conseguem envolver a todos. E vimos isso também quando fomos ao Rio Grande do Sul. Agora temos aqui”.

Economia predominante

A matriz econômica da região de Ouro Preto se caracteriza pela extração de minério e exploração do turismo. Grandes mineradoras formam lastros de empregabilidade, apesar das diferenças na distribuição de renda. Diferente do Vale do Taquari, existe mais desigualdade social, muito pelo modelo do negócio da mineração que se concentra em grandes companhias. Entretanto, a riqueza gerada por estas, e o turismo em franca expansão, fazem circular bastante dinheiro nas cidades.
A Sicredi tem sob sua abrangência 26 municípios, com um total de 560 mil habitantes. O funcionalismo público municipal emprega expressivo contingente populacional. Em Itabirito, por exemplo, são mais de 3,4 mil funcionários na prefeitura para um orçamento de R$ 300 milhões. A extensão das áreas geográficas implicam em um custeio mais acentuado.
O comércio e serviços, especialmente, nas áreas de transportes e alimentação empregam outra parcela de mão de obra e geram riqueza, apesar da informalidade ser ainda bastante grande.
Para o prefeito de Ouro Preto, Júlio Pimenta, a vinda de um sistema de crédito como a Sicredi tende a consolidar um novo modelo de investimentos. “Ela combina com nossa visão administrativa. Nós enxugamos a máquina pública e trabalhamos para entregar melhores serviços. A Sicredi tem um espírito de geração e renda para a comunidade. Isso nos agrada”.

Diretoria executiva e conselheiros visitam agências em Minas. Na foto com a equipe da unidade de Conselheiro Lafaiete

Diretoria executiva e conselheiros visitam agências em Minas. Na foto com a equipe da unidade de Conselheiro Lafaiete

bravo